terça-feira, 21 de setembro de 2010

(Diego Marques)

Era Noite e a lua brilhava imponente no horizonte.
O vento congelava a ponta dos meus dedos, a escuridão castigava.
Eu estava ali sozinho, perdido no deserto a espera do meu fim.
Corria rápido. A sede queimava em minha garganta...
Nenhum humano por perto, eu precisava de sangue,
minhas forças estavam a cessar... Eu iria morrer.
Como um ser imortal como eu podia definhar a tal modo?
Fazia dias que não me alimentava... A loucura estava tomando conta do meu ser,
enquanto uma fúria enorme surgia em meu peito.

Cai ajoelhado na areia ainda quente.
Não sabia como tinha ido parar ali, e nem como sair daquele lugar.
Por onde eu olhava, por onde eu corresse
Tudo era inescrupulosamente igual.
Tentei me levantar, mas a areia me sugava, me puxava para baixo.
Fazendo meu corpo, fraco, ficar ainda mais pesado.
Eu quis chorar... Mas vampiros não tem lágrimas.
O calor da areia em meu rosto era reconfortante... Quase tão quente como o sangue humano.

E definhei... Morri pela segunda vez,
O imortal se silência... Minha alma, imunda, foi jogada com violência ao inferno
De onde a tempos fugira.
Com horror percebi, que a dor que me levou a morte não era nada perante aquela que me aguardava.
Só me resta agora esperar o fim de tudo isso...
Pois a punição que dizem ser pela eternidade não é real.
Ficarei aqui até pagar meus pecados, e logo estarei livre, renascerei em uma nova forma.
Só me resta esperar.

6 Responses so far.

  1. Realmente tudo tem um fim... mesmo que se pareça infinito... quando na verdade é somente um instante!

    Acho que somos todos imortais, vivemos, morremos e renascemos a cada emoção, a cada paixão, a cada amor, a cada ganho e a cada perda... em uma única vida!

    E nesse ciclo inevitável e a cada renascer adquirimos novas e diferentes formas... de sentir...!

    Nunca somos os mesmos... apesar do calor da areia do deserto em nosso rosto ser a melhor sensação que já vivemos...

    Dih...

    Vim agradecer a visita!
    Que bom que gostou! Fico feliz!

    Espero que tenha lido o e-mail enviado por mim ontem. E os dizeres dedicados a vc no canto direito do blog.

    Deixo meu beijo... inevitávelmente apaixonado... em seu coração!

    Sempre Sil.
    Aqui

  2. says:

    Verdade.... adorei o post!

    Saudade daqui, bjoka

  3. Meu querido amigo,
    Andei sumido né?
    Me perdoa.
    Prometo estar mais atento e passar aqui mais vezes pra vizitar vc e o pepeu.
    Enfim, adorei o post. Fiquei meio na dúvida... sei lá acho que tudo na vida acontece uma vez só de verdade.
    Todo o resto é apenas ilusão de uma falsa verdade.
    É muito confuso...
    Tudo acontece só uma vez a segunda tem que ser diferente e por ser diferente perde o sentido do anterior. Mas deixemos isso de lado.
    Espero mesmo que a vida te reserve muitas oportunidades de renascer cada vez que for necessário e que as mortes simbólicas e necessárias não feriam a sua alma, ela sim é imortal.
    Desculpe meus devaneios.
    Bju
    Jay

  4. H.Brayan says:

    olá Di.

    grandes palavras Jay...acontece uma vez de verdade.

    olha Di, sua mensagem subliminar está descrita de forma que não posso atribuir imparcialidade nela e isso em intriga...

    apenas vou dizer que a espera é um tempo muito importante na vida, talvez mais do que um ação mais intrépida como lutar ou admitir algo...

    saiba que te desejo os ventos azuis do norte, que eles refrigerem seu espírito e acalentem sua alma, dando-lhe assim, discernimento para seu auto conhecimento (eles me ajudam sempre)

    Um grande abraço amigo..

    ps: obrigado pelos parabéns

  5. Gostei do que li, da limitação da vida. Morremos um pouquinho a cada dia, mas também podemos fazer de cada dia, uma vida para alguém.

    Grande abraço nobilissimo amigo,

    Dan

  6. Paola says:

    Olá :D vim te convidar pro meu concurso, novinho em folha haha :) dá uma passada lá, http://conrcurso-hpneverends.zip.net/. Beeijos

Translate this blog

Mascote

Get the

Arquivo

About

Creative Commons

licença creative commons
O Blog "Delírios do Di" de Diego Barros É licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs.
Based on a work at www.deliriosdodi.blogspot.com.

- Copyright © Diego Barros -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -