terça-feira, 10 de janeiro de 2012

(Dionísio Brito)


Vá embora!
Prive-me de sua presença
Assim como fez outrora
Antes que esta tortura me vença.

Foi sua escolha partir
Ignorando meus sentimentos
Sua perda eu sofri
O seu regresso é meu tormento.

Parece fazer por querer
Quando por fim te esqueço
Você vem comigo ter
E da minha dor pereço.

Finjo que não me importo
Que você para mim morreu
Onde está seu remorso
Vá embora! Para mim já deu.

Por favor não me torture
Deixe-me de lado
O que você me fez ficou impune
Quem dera eu ter perdoado.

One Response so far.

  1. A tortura do amor... Querer que se vá... desejando que fique...

    Dih...

    Sei que vc vem aqui, somente quando algo de alegra ou te entristece muito.

    Todavia... sua poesia ficou linda. A missão do poeta é essa... transformar a dor em "beleza" apreciável.

    Beijo doce e vermelho

    Com o amor de sempre

    Sil

Translate this blog

Mascote

Get the

Arquivo

About

Creative Commons

licença creative commons
O Blog "Delírios do Di" de Diego Barros É licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs.
Based on a work at www.deliriosdodi.blogspot.com.

- Copyright © Diego Barros -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -